quarta-feira, outubro 25, 2006

MEIRELLES FICA

“Em 2005, no auge da crise política, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse ao presidente Lula, numa reunião no Palácio do Planalto, que em 2006 ele sairia vitorioso da campanha pela reeleição. Incrédulo, afinal, com a avalanche de denúncias de corrupção sobre seu governo, ele vivia o pior momento do mandato, Lula quis saber de onde o presidente do BC tirava tanto otimismo”.

Estes são alguns trechos do artigo “O Banco Central e a eleição de Lula”, publicado por Cristiano Romero na edição desta quarta (25) no jornal Valor Econômico. O jornalista adianta: se reeleito, Lula manterá Meirelles na presidência do BC.

Segue Romero: “A inflação despencou de 12,5% em 2002 para 3% em 2006, elevando o poder de compra da moeda e, portanto, dos salários. Nesse período, Lula aumentou o salário mínimo em quase 37% acima da inflação - grosso modo, vivem do mínimo, no Brasil, cerca de 40 milhões de pessoas, entre aposentados do INSS e trabalhadores da iniciativa privada, sem contar aqueles que trabalham no mercado informal” (...)

E arremata: “Se reeleito no próximo domingo, o presidente, segundo apurou esta coluna, pretende manter Henrique Meirelles no comando do Banco Central, mas gostaria que ele fizesse mudanças na diretoria da instituição. As alterações teriam um caráter mais simbólico, portanto, não afetariam o rumo da política monetária, uma vez que os juros já estão em queda“.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home